É comum fazerem resenhas de livros, especialmente aqueles que têm forte potencial de servir de fontes para pesquisas acadêmicas. Mas resenha de capítulo, apenas um capítulo separado do resto da obra, é algo mais raro. No entanto, o capítulo 3 da parte IV do livro História dos Jornais no Brasil, de Matías M. Molina (Cia das Letras, 2015, 536 p.), primeiro volume de uma trilogia, merece a distinção. É o primeiro e mais completo segmento já publicado sobre agências de notícias na bibliografia brasileira. Continuar lendo “História dos jornais (e das agências) no Brasil”