Busca

Agências de Notícias

blog sobre agências de notícias e temas relacionados

Tag

EFE

A agência nacional da Espanha nasceu, sob o nome e a forma atual, no final da Guerra Civil Espanhola (1936-1939), que devastou e dividiu o país entre os republicanos de esquerda e os falangistas (fascistas) de Francisco Franco, o caudilho que derrubou a república e governou até morrer, em 1975. Organizada pelos vencedores com a fusão de três agências privadas preexistentes (a Fabra, a Faro e a Febus), a nova agência foi batizada com o nome da letra inicial de suas antecessoras – ou, dizem as más línguas, as iniciais do ditador. Hoje, a EFE é uma empresa estatal, porém com bastante autonomia administrativa e financeira, e, com fortes investimentos de expansão na América Latina, pretende ser a principal fonte de informação no mundo hispânico.

EFE entrevista Temer e mente sobre golpe no Brasil

Num claro exemplo de manipulação do noticiário internacional pelas grandes agências de notícias, a espanhola EFE entrevistou Michel Temer em abril e recheou o despacho com desinformações, conjecturas sem base e mentiras deslavadas sobre o atual processo político brasileiro. A entrevista, reproduzida em diversos veículos de países hispânicos, foi acompanhada de fotos e conduzida pessoalmente pelo presidente da agência espanhola, José Antonio Vera Gil (foto no alto), Carmen Gurruchaga e o veterano correspondente Eduardo Davis. Continuar lendo “EFE entrevista Temer e mente sobre golpe no Brasil”

Anúncios

Conselho Mundial de Agências discute reforma do estatuto

Agências de notícias que fazem parte do Conselho Mundial de Agências de Notícias (NACO, na sigla em inglês) se reuniram nesta segunda-feira (6/3) em Londres para debater propostas de reforma no estatuto da entidade, adotado em seu primeiro congresso, no ano de 2004, em Moscou. Continuar lendo “Conselho Mundial de Agências discute reforma do estatuto”

O que ler para estudar agências de notícias?

Se for para fazer uma pesquisa acadêmica sobre jornal, ninguém tem dúvida: há toda uma bibliografia consolidada, no Brasil e no exterior, que dá conta das rotinas de produção dos diários, que questões econômicas como o papel e a integração impresso-online, da sociologia das redações e dos estudos de recepção que abordam a relação entre os leitores e os tablóides, standards ou compactos. Se o objeto for televisão, mais ainda: livros, artigos e dossiês infinitos tratam das linguagens e particularidades do telejornalismo. Com rádio e revista, a mesma coisa. E isso para não mencionar o jornalismo de internet, que estourou há pouco mais de 20 anos, mas cuja bibliografia é tão extensa que faz parecer uma atividade centenária.

Agora, se o seu tema de pesquisas são agências de notícias, aí a realidade é outra.

Continuar lendo “O que ler para estudar agências de notícias?”

Começa hoje o 5º Congresso Mundial das Agências de Notícias

A cidade de Baku, capital do Azerbaijão, sedia hoje e amanhã o 5º Congresso Mundial de Agências de Notícias, o principal evento do setor. Mais de cem dirigentes de agências de notícias estatais e privadas do mundo são esperados no encontro, que acontece a cada três anos. A edição deste ano é organizada pela AzerTAc, a agência nacional do Azerbaijão, com o apoio da Fundação Heydar Aliyev, presidida pela primeira-dama do país. Continuar lendo “Começa hoje o 5º Congresso Mundial das Agências de Notícias”

Uma história da Agência Brasil desde tudo que veio antes dela

A Agência Brasil, agência de notícias nacional do país, foi criada oficialmente em 1990, no governo de Fernando Collor. Mas, desde mais de meio século antes, já havia no Brasil iniciativas precursoras de agências nacionais, a serviço da sociedade brasileira e geridas pelo Estado – mais especificamente, pelo governo federal. É essa visão que dois pesquisadores acadêmicos defendem em um novo artigo apresentado recentemente: “Da Agência Nacional à Agência Brasil: o jornalismo de agências e o Estado brasileiro“. Continuar lendo “Uma história da Agência Brasil desde tudo que veio antes dela”

EFE inaugura museu da agência na semana que vem

A agência espanhola EFE vai inaugurar nesta terça-feira, 15 de março, um museu em Madri dedicado à história da empresa.

Pela sua conta oficial, no Twitter (@agenciaefe), a EFE informou que abrirá o espaço no mesmo dia da entrega do Prêmio EFE Cultura. Continuar lendo “EFE inaugura museu da agência na semana que vem”

Livro espanhol sobre agências na globalização tem capítulos para baixar de graça

O livro “Globalización de la Información y Agencias de Noticias: entre el negocio y el interés general“, de Ignacio Muro Benayas (ex-executivo da EFE), foi lançado em 2006 pela editora Paidós, de Barcelona, e traz uma excelente atualização do papel das agências frente aos impactos da digitalização e da globalização econômica, além de discutir saídas para os modelos de negócios destas empresas. Continuar lendo “Livro espanhol sobre agências na globalização tem capítulos para baixar de graça”

Uma esperança para a cooperação jornalística na América Latina

(Pedro Aguiar, no Observatório da Imprensa)

Uma boa notícia para o jornalismo latino-americano: entrou em operação na quinta-feira (24/4), depois de mais de um ano de adiamentos, o portal Ansur.am, que reúne conteúdo produzido pelas agências de notícias membros da ULAN – União Latino-Americana de Agências de Notícias. Agora, notícias de países da América Latina serão reunidas numa fonte unificada, com informações produzidas em cada país por jornalistas locais, e não por olhares estrangeiros. A representante brasileira na iniciativa é a Agência Brasil, subordinada à EBC (Empresa Brasil de Comunicação), do governo federal. Continuar lendo “Uma esperança para a cooperação jornalística na América Latina”

EFE

A agência nacional da Espanha nasceu, sob o nome e a forma atual, no final da Guerra Civil Espanhola (1936-1939), que devastou e dividiu o país entre os republicanos de esquerda e os falangistas (fascistas) de Francisco Franco, o caudilho que derrubou a república e governou até morrer, em 1975. Organizada pelos vencedores com a fusão de três agências privadas preexistentes (a Fabra, a Faro e a Febus), a nova agência foi batizada com o nome da letra inicial de suas antecessoras – ou, dizem as más línguas, as iniciais do ditador. Hoje, a EFE é uma empresa estatal, porém com bastante autonomia administrativa e financeira, e, com fortes investimentos de expansão na América Latina, pretende ser a principal fonte de informação no mundo hispânico. Continuar lendo “EFE”

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑