por Pedro Aguiar*

A polêmica começou recentemente e, pelo menos até meados de 2016, continua restrita a alguns círculos especializados: o que é o tal “jornalismo automatizado” e quais as suas implicações para a profissão, o setor, a indústria e o mercado? Textos de notícias gerados automaticamente são jornalismo? É ético trocar a redação feita por mãos e cérebro humanos por algoritmos que identificam lides a partir de tabelas de dados e produzem textos sintaticamente corretos, ainda que talvez sem originalidade nem contexto? O impacto sobre a profissão será significativo? Jornalistas serão demitidos e substituídos por máquinas de redação robotizada? Continuar lendo “Por que a geração automatizada de notícias é estratégica para agências?”