O boletim do blog está novamente de volta, e desta vez não faremos promessa sobre regularidade. Vai ser publicado à medida que as condições permitirem. O importante é continuarmos acompanhando o mercado e monitorando e noticiando os avanços e problemas do setor de distribuição de conteúdo jornalístico. No mês que está terminando houve perseguição a jornalistas na Ucrânia e nos EUA, prêmios a repórteres de agências, memória das redações em Portugal e site da Agência Brasil de cara nova.

Conferência de agências cria fórum de cooperação no Paquistão – Uma reunião entre 21 agências de notícias de 18 países da Europa, do Oriente Médio e da Ásia-Pacífico terminou no dia 14/5 em Islamabade, capital do Paquistão, com a criação de um fórum setorial para cooperação entre empresas do ramo. A Conferência Internacional de Agências de Notícias (ICNA, na sigla em inglês) foi organizada pela agência paquistanesa APP (Associated Press of Pakistan) e durou dois dias, 13 e 14 de maio, naquela cidade. A conferência decidiu estabelecer um Fórum Internacional de Agências de Notícias (IFNA, em inglês), gerido por um comitê formado por agências de Paquistão, Tunísia, Irã, Grécia e Sudão para administrar o fórum que visa aumentar a coordenação e troca de materiais de notícias, fotos e vídeos entre as agências associadas, bem como fornecer apoio logístico e de treinamento aos profissionais da mídia. Os participantes também decidiram formar um comitê de coordenação para consultar o “Comitê Diretor para o Desenvolvimento da Estratégia de Ação de Mídia”. Os gestores de agências presentes no evento fizeram um apelo para que as empresas melhorem a cooperação profissional, especialmente o rápido intercâmbio de vídeos e imagens para atender à crescente demanda por notícias. Participaram também representantes da Agerpres (Romênia), AzerTAc (Azerbaijão), ANA-MPA (Grécia), SUNA (Sudão), Mehr (Irã) e SANA (Síria). O ex-ministro da Informação paquistanês Javed Jabbar sugeriu que representantes agências de notícias de todo o mundo formem uma “federação” e se reúnam anualmente para compartilhar ideias, experiências e estratégias para continuar crescendo seu papel em uma era desafiadora de mídia digital. “Estamos todos numa fase em que toda a informação na mídia está na palma da sua mão. Toda a comunicação é instantânea e esta é uma revolução incrível, e o mundo tem visto um crescimento exponencial da mídia e uma explosão de informações”, disse ele. Desde 2001, já existe o Conselho de Agências de Notícias (NACO, em inglês), que a cada três anos realiza o Congresso Mundial de Agências de Notícias (NAWC).

Website da Agência Brasil recebe novo layout – O website da Agência Brasil, a agência de notícias estatal do país, passou a ter uma nova programação visual desde das 7h do dia 17/4. A seção Central de Conteúdo, que reunia o acesso à íntegra do serviço, a vídeos e fotos em alta resolução, foi extinta. A manchete foi centralizada e as rubricas estão mais discretas, em cinza escuro sobre cinza claro, no cabeçalho. A nova interface tem destaque para reportagens exclusivas, fotos e uma seção específica para informações de serviço. Segundo a ABr, o novo design foi desenvolvido de forma adaptada a dispositivos móveis, como tablets e smartphones, e “nasceu de uma produção coletiva de vários setores” da EBC. A agência também passou a ter um perfil no Instagram, desde 10 de janeiro de 2017, que não era destacado antes.

Ucrânia invade e persegue agências russas em Kiev – O governo da Ucrânia iniciou uma perseguição judicial e policial a jornalistas de agências de notícias da Rússia instalados em território ucraniano. A investida começou com uma operação de busca e apreensão no bureau da agência Sputnik (antiga RIA Novósti) em Kiev, no dia 16/5, e prendeu o chefe do escritório, Kirill Vyshynsky. A ação foi ordenada pelo procurador-geral da Ucrânia, Yuriy Lutsenko. Na véspera, por decreto do presidente ucraniano, Petro Poroshenko, outras agências e veículos russos com escritório na Ucrânia também foram fechados ou tiveram seu acesso ao país restrito: RT, VGTRK, NTV, REN TV, TNT e OTR. A entidade de direitos de jornalistas CPJ, sediada em Nova York, criticou a perseguição. Já o Departamento de Estado dos EUA declarou apoio à ação contra os jornalistas, afirmando, por meio da porta-voz Heather Nauert, que a perseguição ucraniana é um “combate legítimo contra a propaganda russa”.

Repórter da AP é expulso de reunião da agência ambiental nos EUA – A repórter Ellen Knickmeyer, da agência Associated Press, foi expulsa de uma reunião da EPA (Agência de Proteção Ambiental, em inglês), nos EUA equivalente ao Ibama, em Washington na terça-feira (22/5). Era uma reunião fechada entre técnicos do órgão sobre contaminação de água, mas alguns jornalistas foram recebidos enquanto outros – inclusive Knickmeyer – foram barrados. No final do mesmo dia, a assessoria de imprensa da EPA emitiu nota pedindo desculpas.

Artigo mostra que jornalismo digital continua dependente de material de agências – Um artigo de acadêmicos holandeses, publicado na última edição da revista International Journal of Communication, mediu o aproveitamento de agências na mídia da Holanda e constatou que a dependência dos serviços noticiosos de agências é uma realidade no ambiente digital tanto quanto já era há décadas no meio impresso. No trabalho, os pesquisadores Jelle Boumans, Damian Trilling e Rens Vliegenthart, da Universidade de Amsterdã, mais Hajo Boomgaarden, atualmente na Universidade de Viena (Áustria), mediram o aproveitamento de despachos da agência holandesa ANP nos jornais De Volkskrant, De Telegraaf, Metro e seus respectivos websites ao longo de um ano. Segundo eles, os resultados sugerem que “o noticiário online é particularmente dependente do conteúdo de agências”, que sofre pouca ou nenhuma edição na redação dos jornais- e portais-clientes. Os autores enfatizam para a importância de pesquisadores em Comunicação e Jornalismo darem mais atenção a agências de notícias como tema de estudos. A pesquisa segue-se a estudos de Chris Paterson e Molly Ambrogi-Yansen, que já tinham constatado configurações semelhantes nas mídias online do Reino Unido e dos EUA, respectivamente.

Blog publica primeiro manual de redação de agência em Portugal – O blog português Agências Noticiosas publicou em 12/5 a reprodução digitalizada do que foi o primeiro manual de redação de agência naquele país, onde é chamado de “livro de estilo”. O manual tem 28 páginas e foi adotado em 1981 pela ANOP, agência que funcionou em Portugal entre 1974 e 1986. A íntegra pode ser conferida no link no título desta nota.

Jornalistas da Reuters presos na Birmânia ganham prêmio nos EUA – A entidade PEN America concedeu aos jornalistas Wa Lone e Kyaw Soe Oo, da Reuters, o prêmio Freedom to Write (Liberdade de Escrever) nesta quarta-feira (23/5), mesmo que eles não possam buscar o galardão por enquanto. Os dois estão presos na Birmânia desde o dia 12 de dezembro de 2017, acusados de espionagem ao entrevistar policiais em off como fontes sobre o massacre aos ruaingás, minoria muçulmana no país asiático.

Reuters vai abrir nova praça em Shenzhen, na China – A agência anglo-canadense Reuters vai abrir uma nova praça de correspondência na China, na cidade de Shenzhen, que fica ao lado de Hong Kong, anunciou no último dia 16/5.

Repórter da Folha ganha prêmio da EFE – A jornalista Patrícia Campos Mello, repórter e colunista do jornal Folha de S.Paulo, especializada em internacional e economia, recebeu em 12/4 o Prêmio Internacional de Jornalismo Rei de Espanha, concedido pela agência espanhola EFE, na categoria Jornalismo Digital. A deferência foi em reconhecimento a uma série de colunas e reportagens dela e de outros 19 colegas sobre o aumento de barreiras à imigração e de xenofobia no mundo.

Anúncios