O jornalista e professor indiano K. M. Shrivastava, autor do livro News Agencies from Pigeon to Internet, morreu no dia 28 de agosto de 2015 em Nova Délhi, aos 63 anos, segundo nota de pesar da IAMCR. Sua obra, publicada em inglês, é uma das principais referências nos estudos internacionais sobre agências de notícias.

Shrivastava era decano do Instituto Indiano de Comunicação de Massa (IIMC), na capital do país, onde trabalhava desde os anos 1980 – quando a entidade era uma das lideranças acadêmicas na luta pela Nova Ordem Mundial da Informação e Comunicação (NOMIC).

Era membro da IAMCR (a associação mundial de pesquisa em comunicação) e representou a entidade – e o mundo acadêmico da comunicação – nas duas Cúpulas Mundiais sobre a Sociedade da Informação, organizadas pela UNESCO em 2003 em Genebra e em 2005 em Túnis.

Seu livro sobre agências foi publicado pela primeira vez em 2007 pela editora New Dawn Press na Índia e pela Sterling Publishing na Inglaterra.

Além de uma discussão sobre o papel econômico das agências de notícias, um histórico aprofundado das agências globais em geral e das agências indianas em particular, o livro traz ainda uma espécie de “enciclopédia” das agências, com verbetes específicos para cada uma, entre dezenas de agências citadas.

Segundo a IAMCR, K. M. Shrivastava teve um mal súbito numa estação de trem em Nova Délhi. Ele deixou mãe e quatro irmãs.